A difícil pendência de fazer nada

A semana que passou foi corrida. Além do trabalho em horário comercial, tive aquela sessãozinha de fotos com o Kuka na segunda, uma viagem a Curitiba na terça, reunião o dia inteiro na quarta, encontro com uma amiga-irmã e seu bebê na sexta, aula inaugural de um MBA e casório de outra amiga ontem.  Quinta, com a noite livre, foi dia de arrumar algumas coisinhas para o casamento e renovar as energias no spinning. Mais as pendências… E mais a TPM.

*minhas alegrias

Como resultado, quatro dias de dor de cabeça. Juntou a questão hormonal com a ansiedade pra que tudo desse certo. E deu!  Por isso, decidi que domingo seria dia de fazer nada. De não me chatear porque não fui à exposição do Ronaldo Fraga, como havia programado, de não colocar roupa na máquina, apesar das meias sujas, de cozinhar e almoçar às 17h e de assistir à Scarface, mesmo com o filme tomando quase três horas do domingo. Recomendo!

Fazer nada é o maior luxo com que o ser humano pode se presentear. Mas como eu tenho a pendência 27 a cumprir, segue abaixo o trecho de um dos livros-reportagem que mais gostei de ler até hoje. Trata-se de 1808, do Laurentino Gomes, que conta “como uma rainha louca, um príncipe medroso e uma corte corrupta enganaram Napoleão e mudaram a História de Portugal e do Brasil”.

“Carlota, as filhas princesas e outras damas da corte tinham desembarcado com as cabeças raspadas ou cabelos curtos, protegidas por turbantes, devido à infestação de piolhos que havia assolado os navios durante a viagem. Tobias Monteiro conta que, ao ver as princesas assim cobertas, as mulheres do Rio de Janeiro tiveram uma reação surpreendente. Acharam que aquela seria a última moda na Europa. Dentro de pouco tempo, quase todas elas passaram a cortar os cabelos e a usar turbantes para imitar as nobres portuguesas.”

Ri alto quando li esse trecho, porque mais de 510 anos depois, muitas brasileiras continuam com a mesma postura. Você pode não gostar, você pode achar estranho, mas se estiver na moda, sobretudo na Europa, você consome e depois descarta.

De fato, algumas coisas nunca mudam…

Anúncios

Uma consideração sobre “A difícil pendência de fazer nada”

  1. Amore não tinha visto a minha foto com o Lu aqui no blog e fiquei tão feliz! Nosso encontro foi rápido mas super intenso, as always! Amamos demais da conta e em janeiro tem mais ! Ueba!!!! Jih e Lucas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s