Trocando dicas: filmes para assistir durante o feriado

Dica de filmes

Pausa na saga de posts sobre Malta para algumas dicas espertas. O feriado está próximo, outono já começa a mostrar a que veio com algum ventinho fresco e tudo indica que a maré estará boa para filmes. E como eu ando mais por fora do universo da 7ª arte do que tudo, resolvi vir aqui pedir umas dicas do que assistir por estes dias. Como sou apreciadora das trocas, deixo aqui quatro sugestões de filmes que vi recentemente (ou nem tanto) para poder receber outras em troca. Detalhe: todos estão no Netflix \o/

Continue Lendo “Trocando dicas: filmes para assistir durante o feriado”

Maurice Pialat: Toda Tristeza do Mundo

Dona Drama que sou, nem preciso dizer o quanto gosto do nome da mostra que intitula o post e que até o dia 13 de junho exibe filmes do diretor francês Maurice Pialat no Cine Humberto Mauro, no Palácio das Artes. Na quarta, Fabio e eu assistimos a Van Gogh, sobre os últimos dois meses de vida do artista holandês, passados em Auvers-sur-Oise, na França.

Como gostei bastante, deixo a dica para quem estiver procurando algo fora do circuito comercial, que ultimamente anda um pouco desestimulante.

Van Gogh

Programação completa aqui: http://goo.gl/m2la5

Pendência 30: assistir ao “O Poderoso Chefão”

Eu gosto muito de filmes clássicos. Só que, assim como os brechós, eles necessitam de muita disposição. Além disso, um estado de espírito preparado para diálogos mais consistentes e inteligentes. Quando assisto a um longa-metragem antigo, sempre fico com a sensação de que o cinema já não é mais o mesmo. Mas é só impressão… Tem muita coisa boa aí!

A pendência 30 foi assistir ao The Godfather, de Ford Coppola. O filme, adaptado do livro homônimo de Mario Puzo, oferece um panorama do crime organizado em meados da década de 40 e 50, em Nova York. E tem toda aquela coisa do filho bonzinho, que cresce dizendo que não vai ser igual ao pai, mas que, no fundo, é o único suficientemente forte para assumir os “negócios” da família.

Assim é com Michael Corleone, filho caçula de Don Vito Corleone. Enquanto o pai se recupera de um atentado em que levou cinco tiros nas costas, Michael encara a situação para lidar com os supostos assassinos. E a história se desenrola aí.

Se você ainda não assistiu e não costuma se confundir com tantos nomes, vai entender tudo lendo aqui.

Gostei bastante e já estou ansiosa pelos outros dois. Tirando sua áurea violenta, o filme é um bom exemplo para se tratar de assuntos como liderança, confiança e estratégia. Sem contar as atuações fantásticas. Recomendo!

 E só pra dar um gostinho:

“Michael: Estou trabalhando para o meu pai agora. Ele está doente, muito doente.

Kay: Mas você não é como ele. Disse que nunca seria como seu pai.

Michael: Meu pai não é diferente de nenhum outro homem poderoso. Um homem que seja responsável por outras pessoas. Como um senador ou presidente.

Kay: Como você é ingênuo.

Michael: Por quê?

Kay: Eles não matam pessoas.

Michal: Ow… Quem está sendo ingênuo, Kay?”

Pendência 10: recomendar o filme que mais me tocou em 2012

Era uma pendência desde março, quando assisti a Medianeras – Buenos Aires na Era do Amor Virtual. A recomendação veio da irmã, completamente imersa na língua espanhola e na internet, sua forma mais fácil de comunicação com a gente do lado de cá. “Foi um filme que me fez pensar, sabe, mana?!”, ela disse.

Muitos blogs já falaram sobre o assunto. Mas é aquela coisa: as lentes sempre são diferentes, né não?! E como é quinta-feira, a gente aproveita e dá a dica. Vai que alguém está precisando de um filme para o final de semana.

Bem… O longa conta a história de Martín e Mariana, que vivem na mesma cidade, na mesma quadra, mas nunca se encontram, até que acabam se conhecendo virtualmente.

Todo o enredo gira em torno de situações com as quais é impossível não nos identificar: o crescimento desordenado das cidades, a falta de sintonia entre as pessoas, as relações mediadas pela internet…

E a gente consegue pensar sobre o quanto o mundo realmente está maluco e sobre o quanto temos precisado de subterfúgios para viver nessa loucura. Hipocondrismo, fobia social e depressão são só alguns dos males da vida pós-moderna. No entanto, tudo isso é tratado com leveza e algum humor. Frases como “não consigo encontrar o interruptor para apagar a cabeça” e “ser saudável é muito estressante” vão dando um tom divertido ao filme.

* Imagens extraídas da fan page do filme.

E, além de tudo, ainda tem a simbologia do Wally, super pertinente ao contexto. Segue trailer.

Bem… Acho que falei demais. De qualquer forma, vale muito a pena assistir.

Extra: gostei tanto da música do trailer, do Daniel Johnston (que eu não conhecia), que busquei outras versões. Segue um cover bem lindinho, gravado por Beck.

Sô romântica?!

Pra fazer junto!

Domingo é dia dos namorados. O Brasil sabe! O comércio tem boas expectativas de faturamento e os casais também. Muitos blogs, sites e revistas já deram suas diquinhas espertas pra surpreender o(a) amado(a) com presentes criativos e diferentes.

Claro que é importante acertar no mimo! Mas a gente sabe que, no fim das contas, bom mesmo é aproveitar a data pra ficar junto de quem a gente gosta. E foi pensando nisso que eu bolei um esquema com algumas dicas do que fazer pra comemorar nosso Valentine’s Day tupiniquim. Presentes trocados? Vamos às programações:

Para os cinéfilos:

Aqueles que gostam de voltar pra casa com algo mais, além das calorias da pipoca.

Mostra Inéditos BH

Desde o dia 23 de maio, O Cine Humberto Mauro apresenta filmes não exibidos no circuito comercial de Belo Horizonte. São seis títulos inéditos: Tio Boonmee, que pode recordar suas vidas passadas, do diretor Apichatpong Weerasethakul; Tetro, último filme dirigido por Francis Ford Coppola; Casamento Silencioso, produção romena dirigida por Horatiu Malaele; Madeimouselle Chanbon, dirigido por Stéphane Brizé, com roteiro adaptado do romance de Eric Holden; Não, minha filha, você não irá dançar, dirigido por Chistophe Honoré; e Godard, Truffaut e a Nouvelle Vague.

Os horários das sessões podem ser conferidos aqui.

Para os cinéfilos insones: 

Todo sábado, o Usiminas Belas Artes também exibe filmes inéditos na capital mineira, em pré-estreias exclusivas. As sessões são iniciadas depois das 23h30 e são gratuitas.

Confira os títulos de hoje:

O SAMBA QUE MORA EM MIM, Brasil, 2009, 72 min, livre. Direção: Georgia Guerra-Peixe. Documentário. Exibição digital.

“O SAMBA QUE MORA EM MIM” é um documentário ambientado no Morro de Mangueira, na cidade do Rio de Janeiro, no período do pré-carnaval. O ponto de partida é a quadra da escola de samba Estação Primeira de Mangueira, lugar do reencontro da diretora Georgia Guerra-Peixe com sua própria história. É no inicio do documentário, em primeira pessoa, que a diretora conta o que o carnaval sempre significou na sua família e na sua vida. Da quadra, ela parte para subir o morro pela primeira vez, movida pelo desejo de ir além do samba. Um caminhar que naturalmente vai adquirindo variações melódicas e cadências rítmicas diferentes, resultando na composição do que poderia ser chamado de samba enredo documental ou um samba de olhar. Prêmio Especial do Júri na 34ª Mostra Internacional de Cinema de São Paulo.

USIMINAS BELAS ARTES CINEMA 1: Sábado, dia 11 de junho, às 23:50.

NÃO SE PODE VIVER SEM AMOR, Brasil,2010, 100 min,12 anos. Direção: Jorge Duran. Com: Cauã Reymond, Victor Navega Motta, Simone Spoladore, Angelo Antonio. Exibição digital.

23 de dezembro. Gabriel, de 10 anos, Roseli, de 30 anos, chegam ao Rio de Janeiro para encontrar o pai do menino que os abandonou anos atrás. Nessa noite, a travessia deles na cidade desconhecida os leva a encontrar João, jovem advogado desempregado e apaixonado, que procura desesperadamente uma solução para melhorar sua vida; Pedro, pesquisador universitário, encontra uma mulher que mudará sua vida, e Gilda, uma dançarina de boate que deseja ir embora da cidade, mas ainda está presa a felicidade que um dia deixou escapar. Todos eles estão vivendo situações limites que se tornam ainda mais fortes com a proximidade do Natal. Mas, desses encontros inesperados renasce a esperança em cada um deles e o sentimento de que não se pode viver sem amor.

USIMINAS BELAS ARTES CINEMA 2: Sábado, dia 11 de junho, às 23:50.

Para os que não vivem sem música:

Que tal namorar no… Metrô?! Isso mesmo, amanhã o BH Music Station apresenta Marcelo Camelo, Lobão, Tiê e Gravelover’s. Entre uma estação e outra, performances de dança, teatro, circo e música ao vivo nos vagões e corredores.

Ingresso: RS80,00  (inteira) e R$40,00 (meia). Mais aqui:  www.musicastation.com.br

Festival Natura Musical Minas

12 horas de música, em 4 praças da cidade: Praça da Liberdade, Estação, Duque de Caxias e Parque Ecológico Lagoa do Nado

E o que é melhor: é de graça, gente! Pra saber mais, clique aqui.

Para os ecológicos:

Passeio no parque, gente. Vale caminhada e corrida. Até picnic. O ideal é acordar cedo e aproveitar o solzinho gostoso de outono pra esquentar o dia. É saudável e não paga nada.

Para os gourmets:

O amor é causa engordis de qualquer mortal. Fato! Mas poucas coisas são tão boas quanto uma refeição em boa companhia. E se você, assim como eu, costuma correr da superlotação dos restaurantes no dia 12, a saída é programar um jantarzinho em casa mesmo. Eis, então, a oportunidade para que os homens do século XXI demonstrem suas habilidades culinárias.

Clique aqui pra ver a receita!

Ufa! Depois dessas dicas, agora é só desejar que seu fim de semana seja cheio de abraços e carinhos sem ter fim!  ; )

Até