Antes que termine o mês…

Um dos assuntos que vou explorar neste blog diz respeito ao meu trabalho enquanto consultora de imagem. Ao primeiro contato com a área, a conclusão que tive foi de que lidaria constantemente com o que há de mais precioso em qualquer ser humano: a autoestima.

Desde então, deixei de interpretar aquele poema do Mário Quintana (o que fala das borboletas) como piegas e realmente compreendi o significado de cultivar o próprio jardim.

Há uns dias, pude me deparar com outra forma de interpretar a autoestima. Segue:

outubro

A foto é a de outubro, do calendário Bonjour, composto por fotografias de 12 senhoras que integram os projetos do Centro de Apoio e Convivência – CAC, uma associação responsável pela reintegração dos idosos na sociedade. O calendário fez parte de um projeto interdisciplinar de faculdade, desenvolvido pelo fotógrafo Victor da Matta e sua equipe, com o objetivo de tornar pública a ideia de que envelhecer não é perder a vida. O primeiro passo foi trabalhar a autoestima dos idosos. O resultado, mês a mês, poderá ser visto aqui.

Um bom exemplo

O trabalho foi inspirado no filme “Garotas do Calendário”, dirigido por Nigel Cole em 2003, baseado na história real das inseparáveis amigas Chris (Helen Mirren) e Annie (Julie Walters), moradoras de Knapely, no interior da Inglaterra. Chris trabalha na filial local do Womens’s Institute, uma associação nacional que agrega senhoras em torno de atividades domésticas. Após a morte do marido de Annie, em decorrência de uma leucemia, as duas resolvem buscar auxílio do instituto para promover uma ação de ajuda ao hospital da cidade. Então, Chris tem a ideia de elaborar um calendário para o qual 12 senhoras membros do instituto posariam mostrando o que sabem fazer de melhor em casa. Uma ideia aparentemente banal, se não fosse um porém: todas estariam nuas! 

Garotas do Calendário

Pra quem ainda não viu, #ficaadica!

“Quando me amei de verdade, compreendi que em qualquer circunstância, eu estava no lugar certo, na hora certa, no momento exato. E então, pude relaxar. Hoje sei que isso tem nome… Autoestima.” Charles Chaplin.

Anúncios

5,4,3,2,1… Vá lendo!

Libélulas no estômago, mãos geladas e ansiedade a mil. Agora sim, até o Google já pode encontrar. Vai começar!

Está começando…

Dizem as boas línguas que o nosso verdadeiro réveillon acontece quando fazemos aniversário. Um bom momento pra colocar em prática aqueles projetos que nos transportam pra longe, excitam a mente, tiram o sono, aguçam as vontades e dão imenso prazer. Por isso, antes que meus 25 anos “de sonho, de sangue e de América do Sul” se findem, eu inauguro este blog. Assim, posso chegar aos 26 com a tranquilidade de ter mais um dos projetos concretizados.

Apesar do “Dona Drama” ter nascido em julho, sempre suspeitei de que seu primeiro post só seria escrito na primavera, por inspiração das flores e do tempo. E cá estou, num digita e apaga sem fim, tentando escolher as melhores teclas pra que tudo saia bem direitinho. Quem por aqui passar, adianto: vai encontrar uma miscelânea de assuntos bem à moda da Dona, citados aqui. E sem querer me prolongar, invoco a profecia de que este espaço seja um antro de boas energias, de palavras úteis e de imagens inspiradoras. E que, ao escrevê-lo, eu sinta prazer até as últimas letras.

Começou!