Sobre imagem e autoestima

O post de hoje é sobre o conteúdo do vídeo mais compartilhado entre as mulheres na última semana: Dove Retratos da Real Beleza.

Se você não viu, segue a versão estendida:

Muitas vezes, quando falo de imagem pessoal, sinto as pessoas torcendo o nariz e consigo até imaginar os balõezinhos de “que fútil” saindo pela cabeça delas. Eu entendo, já que a referência carregada pela maioria foi absorvida em programas do tipo “esquadrão da moda”, que têm o hábito de atrair mais audiência com a ridicularização dos outros que com a solução de seus problemas de autoestima.

Na verdade, não se trata de futilidade ou egoísmo. Não há dúvidas de que o mundo é infinitamente maior que o nosso umbigo e possui problemas bem mais graves e urgentes que a escolha do que vestir.

No entanto, gostaria de pedir que você parasse um pouquinho e me respondesse uma coisa. Em quais dias você tem mais disposição para fazer algo de bom pelas pessoas? Nos dias em que você acorda com a autoestima no chão e fica de mau humor ou nos dias em que está feliz e de bem com o espelho?

Se sua opção foi a primeira, descobri uma exceção à regra. Eu sempre fico mais receptiva ao mundo quando sinto que está tudo ok comigo. E com a maioria das pessoas que conheço é assim.

Não há dúvidas. O mundo carece de mobilização social e amor ao próximo. Mas como desenvolver esse amor se, antes disso, não conseguimos nem amar o que a gente é?

Vejo que essa foi a grande sacada do vídeo, mostrar o quanto nós, mulheres, somos críticas conosco e o quanto isso repercute mal sobre a forma como lidamos com o mundo. Florence, umas das personagens, conclui que deveria ser mais grata pela sua beleza natural. “Isso afeta as escolhas dos amigos que nós fazemos, os empregos a que nos candidatamos, como tratamos nossas crianças. Afeta tudo. Não poderia ser mais crítico para a felicidade” relata. E ela tem toda razão.

Por isso, mais uma vez, a gente frisa o quanto imagem pessoal tem a ver com autoestima. E dá um ponto extra para a marca, que trouxe uma boa reflexão pra estimular a gente a se ligar menos em padrões de beleza e valorizar mais o que tem de essencial. Um exercício constante, né?!

E já que, pra todo assunto de grande repercussão, tem sempre uma turma disposta a fazer piada, o grupo de comédia californiano New Feelings Time fez a paródia sobre a visão que os homens têm deles mesmos. É pra dar muita risada e concluir que, no fundo, taí uma coisa que a gente precisa aprender com eles.