Eu ouvi: Frank Sinatra

Imagine um salão de festas de hotel. As cadeiras já em cima das mesas, o garçom sonolento aguardando um hóspede que, com um copo de whisky em uma das mãos e um cigarro na outra, insiste em ouvir o pianista tocar as últimas notas. Tudo porque está deprimido, acabou de romper com sua amada: a atriz Ava Gardner, no caso. Cena de cinema não é?! Pois então, esse é o cenário que o álbum “In The Wee Small Hours”(1955), de Frank Sinatra, sugere.

disco1

*Imagem reproduzida.

Não é à toa que o disco foi eleito um dos melhores sobre o tema “separação”. Desiludido, Sinatra chega a cantar que o “amor é um parque de diversões”. Ouvindo o disco, é fácil perceber que, 55 anos depois, os rompimentos das relações amorosas continuam acontecendo mais ou menos do mesmo jeito. Isso ele canta em “Can’t We Be Friends”, quando diz algo do tipo: “você acha que encontrou a mulher da sua vida, quando de repente ela se vira e pergunta a você: não podemos ser apenas amigos?” É de arrasar, não?!

Recomendo!